fbpx

Estratégia para a revitalização do Projeto Educativo

Salesianos do Porto > Estratégia para a revitalização do Projeto Educativo

Estratégia Educativa

Os Salesianos do Porto têm uma longa trajetória de dedicação e interesse por tudo quanto está relacionado com a educação. E como tudo o que faz referência à pessoa humana requer atenção ao presente e olhar constante para o futuro, para oferecer em cada momento o melhor aos que hão de viver num mundo em transformação, os Salesianos nunca deixaram de procurar o melhor Projeto Educativo, capaz de responder adequadamente às mais exigentes expectativas de quem nos confia a educação dos seus filhos.

O ano letivo 2019/20 desafia-nos para uma Missão de revitalização e renovação do projeto educativo dos Salesianos do Porto, em sintonia com o tema pastoral proposto para este ano. Todavia, pôr em marcha um novo Projeto Educativo sempre levanta questões e, às vezes, até dúvidas e receios.
Por isso, consideramos imprescindível partilhar com a comunidade alguns dos pressupostos que orientaram o desenho da estratégia educativa para o próximo ano letivo:

  • A Pessoa que estamos a descobrir – a formação integral dos alunos - a formação integral dos alunos é a capacidade de integrar os saberes da cabeça, do coração e das mãos. A pedagogia salesiana parte da convicção de que “em todo o jovem há algo de bem e o nosso primeiro dever enquanto educadores é descobrir este ponto, esta corda sensível do coração, e tirar o proveito disso” (D. Bosco). O tempo em que vivemos está a pôr à prova a flexibilidade das nossas capacidades e habilidades e a exigir uma atitude constante que nos predispõe a reinventarmo-nos.
  • Aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a ser e a aprender a viver juntos - 4 perspetivas de aprendizagem interligadas entre si, 4 pontos de referência e princípios de organização com o objetivo de preparar os nossos alunos para o trabalho, a cidadania e a vida no séc. XXI. Conhecimento, compreensão, competências para a vida e competências para a ação são os pilares do nosso projeto educativo, os quais se assumem como a razão operativa da nossa ação educativa ao constituírem-se indicadores de realização das nossas planificações e projetos, a que daremos corpo e visibilidade.
  • Os alunos no centro da aprendizagem - os nossos ambientes de aprendizagem reconhecem os alunos como os seus participantes essenciais, incentivam o seu compromisso ativo e desenvolvem neles a compreensão da sua própria atividade.
  • A importância do fator emocional - esta dimensão sócio-afetiva assume na nossa escola um papel fundamental no desencadear dos processos cognitivos, numa interligação indissociável entre inteligência/cognição e afetividade/emoção. O acolhimento, a escuta, a motivação, o conhecimento do aluno e o “espírito de família” do nosso ambiente educativo são requisitos favoráveis para o crescimento e desenvolvimento da pessoa. As emoções têm para nós um valor diagnóstico, porque revelam cognições subjacentes, compromissos e preocupações. Conscientes do que motiva os alunos e sensíveis às emoções, usamos esta informação de forma útil para configurar a aprendizagem.
  • As Inteligências Múltiplas - a teoria das Inteligências ajuda-nos a melhorar a maneira de programar os conteúdos do currículo com o interesse de levar o conhecimento a cada aluno, para que, atentos às suas inteligências mais desenvolvidas, também os ajudaremos a aumentar aquelas em que não se sentem tão seguros. O desenvolvimento das inteligências de cada aluno depende do número de oportunidades que lhe oferecemos, pois, à medida que o aluno aproveita essas oportunidades, não só desenvolve as suas inteligências como também se vai tornando competente, de forma que as Competências, previstas no Perfil do Aluno, são as Inteligências Múltiplas desenvolvidas e postas em prática.
  • Estimulação Precoce - através da estimulação precoce, facilitamos nos alunos uma correta organização neurológica que os capacita para conseguir a excelência intelectual, artística, social, física e espiritual, permitindo-lhes desfrutar de uma boa compreensão, ao mesmo tempo que os favorece a expressar-se em algumas das “cem linguagens que tem a infância”. Quando a criança chega à escola pela primeira vez já é intensamente ativo; leva com ela quatro impulsos inatos, o de comunicar, o de construir, o de indagar e o de expressar-se de forma precisa, que constituem recursos naturais, o capital para investir, o exercício do qual depende o crescimento ativo da criança.
  • Ambientes potenciadores de vida e de aprendizagem - para que os ambientes de aprendizagem possam ser bem iluminados, propomos um conjunto de conceitos, baseados em evidências científicas, que funcionam como interruptores, que serão acionados, concomitantemente, pela equipa docente na hora de criar e desenhar esses ambientes. Sugerimos também que a configuração dos ambientes de aprendizagem contemple a seguinte sequência didática: competência, aprendizagem, intervenção e avaliação.
  • Personalização dos processos - é o coração da nossa ação educativa, pois atendemos à singularidade de cada pessoa: contextos vitais, familiares, opções livres. Uma vez que a pessoa aprende de variadíssimas formas e seleciona múltiplas vias para adquirir competências, a educação deve reorganizar-se à volta de cada “trajetória pessoal de aprendizagem”. A motivação e a capacidade para aprender de forma autónoma são essenciais para essa personalização, porque reduz a dependência do professor e dos estilos de instrução baseados na aula tradicional. Por outro lado, motiva os professores para idealizarem formas de chegar a cada um dos seus alunos, facilitando assim a realização de objetivos e critérios comuns.
    Assim, para concretizarmos estes pressupostos educativos e pedagógicos, estamos a organizar a nossa escola para potenciarmos o melhor de cada um e de todos e decidimos avançar com algumas alterações, que, desde já, partilhamos e que desejamos que vão ao encontro das expectativas de todos:
  • crescimento sustentado do pré-escolar – uma vez que conseguimos aumentar a lotação do alvará do Colégio para este ciclo educativo, decidimos constituir 3 salas, com o intuito de potenciar as inteligências e habilidades das nossas crianças. É nestes anos que se concretiza a maturação neurológica do cérebro humano, órgão que cresce com o uso e onde reside a potencialidade de todas as nossas inteligências e habilidades. Assim, as palavras-chave para o nosso pré-escolar são estímulos e oportunidades. Estímulos necessários e oportunidades adequadas para fomentar a constituição de uma boa rede de conexões entre as células cerebrais.
  • objetivos académicos por ciclo e por áreas curriculares – com o objetivo de medirmos os resultados obtidos pelos alunos nos diversos instrumentos de avaliação e de os enquadrar e comparar; de perspetivar estratégias de remediação conjuntas e individuais, para melhoria sistemática dos resultados; de motivar constantemente os alunos; os Salesianos do Porto estabeleceram os seguintes resultados médios:

Básico

  • áreas curriculares - 70 pontos
  • áreas artísticas - 80 pontos

Secundário

  • formação geral, científica/específica - 13 valores
  • disciplinas tecnológicas - 17 valores
  • Estes desempenhos serão devidamente analisados com os alunos e, período a período, todos teremos oportunidade de os analisar, enquadrar, celebrar e potenciar.
  • oferta complementar – de forma a enriquecermos o currículo dos nossos alunos, criamos um conjunto de disciplinas novas, que valorizam o crescimento intelectual, emocional e artístico, para proporcionar uma articulação, integração entre saberes e experiências, a saber:

1.º Ciclo

  • robótica (Lego Mindstorms ev3)
  • laboratório de ciências
  • filosofia com crianças

2.º Ciclo

  • pensamento crítico e criativo
  • academia do audiovisual

Secundário

  • atelier de ofícios
  • academia do audiovisual
  • projeto de investigação: Hello, Oporto! Urban Learning
  • metodologias ativas e diversas – é importante o plural do termo, pois não propomos uma única metodologia, mas metodologias várias. O trabalho das competências e dos valores convida-nos a introduzir metodologias mais ativas e que, necessariamente, são coerentes com o protagonismo ativo que pedimos aos alunos em função da sua maturidade e concebem a aprendizagem como um processo construtivo e não recetivo;
  • horário de funcionamento – o emprego do tempo é a principal ferramenta da organização escolar. Por isso, e com o objetivo de sermos eficazes e rentáveis, organizamos a carga horária dos nossos alunos de forma mais equitativa ao longo da semana de trabalho, evitando alterações e quebras nos ritmos e rotinas de aprendizagem, que proporcionavam hiatos significativos e uma dispersão do foco. Além disso, organizamos as atividades letivas, de forma a que os alunos, depois do término dessas atividades, possam integrar as atividades do Artisport e assim diversificarem e enriquecerem a sua formação pessoal.
  • plano anual de atividades – como terão oportunidade de conhecer atempadamente, a programação das atividades pretende potenciar aqueles pressupostos educativos e pedagógicos enumerados acima, bem como os pilares educativos do nosso projeto. As atividades obedecerão às seguintes palavras-chave: integração, articulação e impacto. Para além disso, serão uma forma de expandir e divulgar o trabalho educativo e pedagógico dos Salesianos do Porto na comunidade que servimos e queremos servir.
  • apoio educativo – o reforço e a potenciação das aprendizagens far-se-á ao longo da semana de trabalho, podendo os nossos alunos beneficiar do apoio dos nossos professores, o qual será devidamente programado por áreas curriculares e disponibilizado atempadamente, para que os alunos se sintam bem apoiados e motivados para a aprendizagem.
  • Artisport – a estrutura do Artisport foi totalmente renovada, pois acreditamos que a formação integral dos nossos alunos se completa com a oferta de atividades potenciadoras de vida e aprendizagem. Organizamos a oferta do Artisport em 3 áreas complementares e integradas, a saber, desportiva, musical (Musicentro) e performance artística (a Academia do Largo). Estas atividades não são entendidas como prolongamento do tempo na escola, mas enriquecem o currículo dos vossos filhos e contribuem para o crescimento e desenvolvimento integrais dos vossos filhos.

É assim a nossa programação para o ano letivo 2019/2020. Consideramos fundamental este momento de partilha, nesta altura do ano, para perspetivarmos com a nossa comunidade um bom ano de trabalho.

Desejamos, desde já, um ano escolar excelente, para todos os alunos, educadores, pais/encarregados de educação e que se sintam felizes nos Salesianos do Porto.

Subscreva a nossa
Newsletter
Receba todas as novidades dos Salesianos do Porto

Subscrever